MERCADO | Veiculo: Notícias de Mineração

Maca vê novas oportunidades no Brasil

"Tanto Tucano, da Beadell, quanto Antas, da Avanco, estão tendo bom desempenho com potencial para aumento de escopo no longo prazo para os dois clientes. Outras oportunidades também estão sendo investigadas no Brasil", diz a empreiteira em nota divulgada nesta segunda-feira (28).

A Maca tinha, em junho de 2017, cerca de 1.200 empregados na Austrália e no Brasil. Segunda a empresa, os terceirizados no Brasil são da ordem de 320 trabalhadores. Os contratos com as mineradoras Beadell Resources e a Avanco Resources, que operam no país por meio da Beadell Resources Mineração e da AVB Mineração, vão até meados de 2021.

Em mineração, as principais atividades da Maca são na movimentação de materiais, transporte de minério, desmonte de rochas, britagem e moagem. Enquanto que na área de construção civil, as atividades são de terraplenagem, drenagem, pistas de pouso e projetos de estradas e pontes. Há também uma área de infraestrutura que se ocupa de barreiras de contenção, construção e manutenção de estradas e pontes.

As receitas da Maca tiveram aumento de 15% no ano fiscal, que vai de julho a junho na Austrália, e chegaram a 497,9 milhões de dólares australianos, cerca de R$ 1,25 bilhão. A soma dos contratos vigentes da empreiteira somavam, em junho, 1,13 bilhão de dólares australianos, ou R$ 2,836 bilhões.

Em dezembro do ano passado, a Maca comprou 60% da Interquip, provedora de serviços nas áreas de mecânica e tubulações (SMP, na sigla em inglês) e, desde então reestruturou os negócios com a criação da Maca Interquip. O foco dessa empresa é fornecer e montar transportadores de correias, equipamentos fixos de processos e fornecer serviços de realocação de equipamentos pesados.


LER ESTA NOTÍCIA DIRETO DA FONTE


Data da Veiculação: 28/08/2017