BOANERGES & CIA. | Veiculo: CardClipping

Santander dá início a ação para atrair cliente do Citi

Em uma tentativa de capturar os primeiros clientes do Citi, o Santander fará a partir desta terça-feira (7) pré-lançamento dos cartões de crédito do programa de fidelidade da American Airlines, o AAdvantage.

No final de fevereiro, a filial brasileira do Citi falou pela primeira vez sobre o fim da parceria com a aérea e comunicou que consumidores serão migrados para o programa de fidelidade Multiplus, ligado à Latam, em junho.

O cliente que quiser continuar a acumular os pontos do cartão no AAdvantage precisará ir para o Santander, mas não será obrigado a se tornar um correntista do banco.

O Santander anunciou que seria o novo parceiro exclusivo da American Airlines em dezembro do ano passado. A parceria foi um drible no Itaú, que comprou a operação de varejo do Citibank no Brasil, em setembro, por R$ 750 milhões, derrotando o banco espanhol. A aquisição ainda depende do aval do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e do Banco Central.

"É a maior companhia aérea do mundo e tem uma clientela muito fiel. Esse é um público muito desejado", afirma Rodrigo Cury, superintendente de cartões do Santander.

Os termos financeiros do acordo não foram revelados, mas a American Airlines ficará com uma porcentagem do valor recebido pelo banco a cada vez que o cliente utiliza o cartão para pagar uma despesa.

Desde que perdeu a disputa pelo Citi, o Santander vem ajustando seu discurso para se vender como o último banco internacional no país. O objetivo é capturar clientes da instituição americana e também do HSBC, comprado pelo Bradesco.

No entanto, especialistas são céticos sobre a capacidade do programa de fidelidade em servir de chamariz para clientes.

Boanerges Ramos Freire, sócio da consultoria Boanerges e Cia., avalia que consumidores tendem a valorizar mais o relacionamento bancário do que o programa de fidelidade do cartão para decidir com qual instituição se relacionar.

REAÇÃO

A mudança de mãos da American Airlines acelera a disputa por clientes de alta renda no mercado de cartões, que vinha estagnado.

Com a crise, que diminuiu a disposição dos bancos a isentar anuidades, as atenções estavam voltadas a novos competidores, como o Nubank, que ganhou espaço e reputação com público de renda mais baixa justamente por não cobrar tarifas.

Para substituir o programa AAdvantage, o Citi anunciou a Multiplus. Os detalhes ainda não foram divulgados, mas é provável que ele tenha condições semelhantes às oferecidas na parceria do Itaú com o programa de fidelidade, anunciada no final de janeiro. O Itaú dá até 100 mil pontos para novos clientes desse cartão.

Nos Estados Unidos, ocorre movimento parecido na disputa pelo topo da pirâmide. A American Express passou a oferecer US$ 200 em viagens de Uber para tentar conter a fuga de clientes para um cartão do J.P. Morgan, que também ofereceu pontos extras a novos clientes, segundo o "The Wall Street Journal".

ANUIDADE

O Santander dará a primeira anuidade grátis para quem contratar o cartão durante o pré-lançamento, que deve ocorrer até abril, quando os cartões começam a ser enviados para os clientes.

Cury não informou qual será o valor da tarifa, apenas que ela "será competitiva" e que a conversão de pontos será "agressiva", de até 4 pontos por dólar gasto.

O cliente que migrar do Citi para o Santander, porém, terá um custo alto por essa bonificação maior. Hoje o cartão do Citi cobra R$ 792 ao ano (segmento Black). No Santander, esse valor é cobrado por um cartão que alcança o mesmo público, mas sem parceria com nenhuma outra empresa. O Itaú Multiplus Black, por exemplo, cobra R$ 1.200 ao ano.



Data da Veiculação: 06/03/2017